Deixa eu te contar uma coisa: ninguém é gordo porque quer. Existe um abismo entre se aceitar do jeito que está e querer, de fato, ser gordo. Porque ninguém, nunca nessa vida, jamais escolherá ser minoria.

Eu posso apostar um braço meu que você já olhou uma pessoa gorda no fast food e julgou “por isso que está desse tamanho”. Você sequer conhece aquela pessoa e não sabe se ela passou a semana inteira à base de água só pra poder comer aquele hambúrguer ali, naquela hora. Você não tem a menor ideia dos fatores hormonais, genéticos, psicológicos e externos aos quais aquela pessoa está submetida. E você nunca nessa vida, jamais saberá o que se passa na pele do outro, ainda que tente calçar seus sapatos.

Ser gordo é FODA, parceiro. Porque, assim como o magro, você gosta de comer! E quem não gosta? Mas o magro come e é isso, ele está só comendo. O gordo está engordando, está piorando sua situação, está fadando a si mesmo ao fracasso. E aí, gordo, não adianta procurar no shopping uma calça que caiba! Afinal, o centro comercial só existe para padrões 38, 40, 42, quem sabe um 46, que não passa de um 44 travestido de modelo mais acessível.

Deixa eu te contar mais uma coisa: existe gordo saudável. Prazer, gorda saudável! Gordura é perigosa, é sim. Eu não acho que a gordura tem que ser romantizada. Ela só precisa ser aceita e cada um com seus problemas. O que mais se vê por aí é preconceituoso escondido atrás de comentário que ataca dizendo que gordura mata. Sabe o que mais mata? Viver. Pra morrer basta estar vivo. E da saúde de cada um, cuida cada um. Certo?

Não quer achar o gordo bonito? Tá no seu direito. Mas fica na sua e deixa o gordo viver! Você quer ser bacana e ajudar um gordo a ser mais saudável? Seja bacana. Fale sobre cuidados com saúde, sobre academia, sobre alimentos saudáveis. O tipo de coisa que você vai falar com TODO MUNDO, porque isso tudo é bom pra TODO MUNDO. Mas não marginalize o gordo. Porque ninguém é gordo porque quer. Mas pode, sim, ser feliz do jeito que está, gordo.